EQUIPA DE BRITNEY TEMEU PELA SUA MORTE

Segundo uma fonte anónima do site The Blast, a equipa de Britney Spears optou por internar a cantora uma vez que esta corria risco de vida.

O movimento #FreeBritney continua a ganhar asas. Dia após dia mais fãs, celebridades e meios de comunicação social dão ênfase a este drama que rodeia a Princesa do Pop.

Após o tema ter sido discutido num canal de televisão aberto nos Estados Unidos, o The Blast vem dar a outra versão da história. Segundo uma fonte exclusiva do site, a equipa da cantora viu-se obrigada a interná-la uma vez que temeram pela sua morte.

Segundo esta pessoa, durante os ensaios para a residência “Domination”, ficou claro que a vida de Spears “estava fora de controlo” e que, por isso, ela não estava em condições de atuar. A fonte chega a comparar o seu comportamento ao mesmo de 2008, quando a cantora foi oficialmente posta sob custódia do seu pai.

As afirmações continuam ao revelar que a Princesa do Pop não estava a tomar a sua medicação e que, por isso, a sua saúde mental estava a piorar a um ponto extremo: “Se ela não fosse ajudada, estava morta”, diz a fonte que confirmou também que, ao longo destes anos, foi dada maior liberdade a Britney Spears.

Foi ainda dito que Spears se encontrou com “vários médicos” para perceber o que estava de errado e concluiu-se que ela não estava a ser bem acompanhada. Por isso, e para desviar atenções dos meios sociais, a sua equipa decidiu agarrar na doença do seu pai que, segundo a fonte do The Blast é real.

Esta é a primeira vez que uma fonte abordou o tema em modo de defesa da equipa de Britney Spears. Tal como todo o background do movimento #FreeBritney, esta história segue o caminho da incerteza e não está confirmada.

CIRCUS © All rights reserved 2018 - 2020 | Contact {+}
Host:
Flaunt Network | DMCA | Privacy Policy | Layout by Ana Liziane